Cirurgia para Glaucoma em Belo Horizonte

    O Glaucoma é uma doença ocular complexa, que não apresenta sintomas claros e que é difícil de ser percebida. O Glaucoma se caracteriza pelo aumento da pressão intraocular, geralmente provocada pelo excesso de líquido aquoso (líquido que preenche a cavidade interna do globo ocular).

    É importante dizer que o Glaucoma de Ângulo Aberto não tem cura, mas pode ser controlado e tratado, visando salvar a visão restante do paciente (não há recuperação da visão já perdida).

    O tratamento e controle do Glaucoma pode ser feito com o uso de medicamentos,  tratamento a laser e cirurgia.

    Tratamento por Medicação = Colírios

    Depois do diagnóstico de Glaucoma, o paciente terá que se adaptar à rotina de aplicar colírio nos olhos, de forma regular e para toda a vida. Os colírios conseguem ajudar na diminuição da pressão intra ocular ou aumento da escoagem, retardando os danos no nervo óptico.

    Assim como toda medicação usada de forma contínua e frequente, é possível que os medicamentos e colírios percam a eficácia ao longo do tratamento, podendo gerar alguns efeitos colaterais.

    Alguns colírios podem causar:

    • Sensação de ardência;
    • Olhos vermelhos;
    • Visão nublada;
    • Dor de cabeça;
    • Alterações do ritmo cardíaco ou da respiração.

    Mas é importante ressaltar que a troca ou parada da medicação, especialmente destes específicos para o controle do Glaucoma, só pode ser feita pelo seu médico oftalmologista especialista em Glaucoma. Lembre-se que a pressão intraocular alterada nem sempre pode ser percebida, o que só aumenta a gravidade do Glaucoma.

    Um estudo mostrou que pelo menos 1/3 dos pacientes com diagnóstico de Glaucoma, que têm a receita médica para as gotas controladoras de pressão intra ocular, nunca buscaram a medição. Isso acontece porque o Glaucoma não apresenta sintomas debilitadores em muitos dos casos, e os pacientes então se “esquecem” da doença até ser tarde demais.

    É crucial manter uma rotina de aplicação dos colírios, assim como é vital que se faça o acompanhamento regular do Glaucoma junto ao seu médico oftalmologista no Núcleo de Excelência em Oftalmologia.

    Tratamentos com Laser – SLT e ALT

    Juntamente à medicação por colírios, o médico oftalmologista faz uso da aplicação de laser para aliviar a pressão intra-ocular.

    O procedimento de aplicação de laser no Tratamento de Glaucoma é conhecido como Trabeculoplastia, e pode ser classificada de acordo com o laser a ser usado: não térmico (Seletiva) ou térmico (Argônio).

    Laser Trabeculoplastia Seletiva (SLT)

    A Trabeculoplastia Seletiva a Laser, também conhecida como SLT, é um tratamento rápido e eficaz no controle e redução da pressão intraocular associada ao glaucoma.

    O SLT faz a drenagem do excesso do líquido aquoso no interior do globo ocular, causa da alta pressão. Utilizando-se de pulsos curtos de laser de baixa energia, o SLT direciona a melanina de células específicas do olho afetado, para desencadear a cicatrização natural e reconstrução dessas células, sem provocar qualquer dano colateral à estrutura subjacente.

    Fundamentos do SLT

    O processo do SLT deriva da fototermólise seletiva, que se baseia em três princípios:

    • A absorção dos alvos intracelulares deve ser maior do que a dos tecidos circundantes;
    • Um pulso curto de 3 nanosegundos é necessário para gerar e confinar calor nos alvos pigmentados, e o comprimento de onda deve combinar o comprimento de onda da absorção do alvo;
    • A duração do pulso deve ser menor do que o tempo de queimadura térmica do alvo.

    Quando todos estes parâmetros são alcançados, a especificidade do alvo é independente da focagem. Os parâmetros SLT típicos são:

    Eficiência

    A restauração natural das células  da Malha Trabecular (TM) é ativada através de etapas, realizadas apenas por um laser SLT. As etapas são: 1) remoção das células danificadas através de macrófagos recrutados; 2) As células de malha trabecular se dividem para substituir as células perdidas; 3) Liberação de citocinas que regulam a estrutura dos feixes da malha trabecular; 4) A malha trabecular mais saudável e porosa restaura a saída de água.

    Eficácia comprovada em 75% dos pacientes, com redução de até 25% na pressão intra-ocular.

    Seletividade

    O SLT atinge seletivamente apenas as células ricas em melanina da malha trabecular.

    Seguro

    A SLT não está associada a efeitos secundários sistêmicos.

    Não Colateral

    SLT é um tratamento a laser não térmico. O tratamento com laser não térmico faz apenas a ativação fotoquímica, sem danos permanentes à célula atingida ou às adjacentes.

    Repetição

    O SLT como tratamento para o glaucoma pode ser repetido, sem provocar danos ou complicações adicionais. Caso o SLT não consiga o controle esperado da pressão intraocular em sua primeira aplicação, ele pode ser repetido sem efeitos adversos.

    Sensível

    O SLT está estabelecido como terapia padrão para o tratamento do Glaucoma. Ele se apresenta também como uma ótima alternativa para pacientes que tenham dificuldade em manter a rotina de usar medicamentos diariamente, reduzindo o custo do uso desses medicamentos.

    Eficaz

    Os dados recolhidos ao longo de 10 anos, a partir de vários estudos clínicos, demonstram que o SLT é um tratamento eficaz e bem sucedido em 75% dos casos, conseguindo uma redução de 25% na pressão da PIO. O SLT é recomendado como abordagem de primeira linha ou adjacente à medicação como tratamento combinado.

    Essa decisão é do seu médico e precisa ser avaliada de forma individualizada.

    Trabeculoplastia com Laser de Argônio (ALT)

    Diferente do SLT, a Trabeculoplastia com Laser de Argônio, ou ALT, é considerada um tratamento de segunda linha, por fazer uso de laser térmico.

    O procedimento é totalmente similar ao do SLT, e executa a mesma função: drenar parte do líquido aquoso, visando reduzir a pressão intra ocular.

    Entretanto, a técnica ALT usa um laser de argônio que é térmico e que provoca queimaduras de coagulação e cicatrização de tecidos. Por causa disso, a técnica só pode ser realizada uma única vez.

    glaucoma

    Qual técnica é melhor?

    Em termos comparativos, a técnica SLT parece fornecer mais benefícios do que a técnica ALT:

    • Eficaz como tratamento de primeira linha;
    • Mais fácil de executar em focos não críticos;
    • Eficaz mesmo em Malhas Trabeculares mais pigmentadas;
    • Pode ser realizado na presença de sinéquias. (A íris adere à córnea ou à cápsula da lente cristalina).

    A decisão de qual técnica será utilizada para o tratamento do Glaucoma deve ser definida pelo médico, depois de uma avaliação completa de cada caso e de cada paciente.

    Sempre lembrando que o Glaucoma é uma doença silenciosa, segunda maior causadora de cegueira irreversível em todo o mundo. Não descuide dos seus olhos.

    Agende já uma consulta com os especialistas do Núcleo de Excelência em Oftalmologia em Belo Horizonte, e mantenha a sua rotina de acompanhamento da pressão intraocular.

    Pergunte aos nossos especialistas se você é um candidato ao tratamento a laser para redução da pressão intra ocular.

     

    Você tem dúvidas sobre a Cirurgia de Glaucoma em Belo Horizonte? Acesse a área de atendimento do site, teremos o maior prazer em atendê-lo.

     

    Share and Enjoy !

    0Shares
    0 0