Descubra: Glaucoma tem cura?

O Dia Nacional de Conscientização do Glaucoma, comemorado em 26 de maio, é uma medida para dar visibilidade a essa doença silenciosa e perigosa. Os dados dão a sua dimensão: quase 2,5 milhões de pessoas por ano são diagnosticadas no mundo com esse problema ocular, somando 60 milhões no total. No Brasil, cerca de 2% das pessoas têm a doença, o que representa um pouco mais de 1 milhão de pessoas. A mobilização, on-line e da mídia tradicional, para divulgar a data é fundamental como forma de alerta à população, especialmente para quem tem mais de 60 anos, sobre a importância do diagnóstico precoce, uma vez que a doença, em quase todos os casos, não apresenta sintomas. E para responder a questão: glaucoma tem cura?

E qual é a resposta?

Infelizmente, o glaucoma não tem cura – a medicina ainda tenta compreender os mistérios que desencadeiam esse quadro clínico e, talvez, futuramente, com a aposta em pesquisas, seja possível detectar o que leva ao surgimento da doença e, assim, descobrir formas de curá-la. Porém, o tratamento e controle pode ser muito eficaz.

O que é glaucoma?

É uma alteração no nervo óptico: componente ocular responsável por levar as imagens captadas por outras áreas do olho para o cérebro. A causa dessa deformação é que ainda é um enigma para os médicos, pois, algumas vezes, está associada à pressão ocular causada pelo humor aquoso, mas não é regra, ou seja: dependendo do caso, o motivo para a doença do glaucoma é desconhecido.

Glaucoma sintomas

Como mencionado anteriormente, o glaucoma não apresenta sintomas, mas, em sua fase avançada, geralmente quando o paciente vai à procura de atendimento médico, a visão já está tubular.  Ou seja, a visão central ainda pode ser preservada, porém a visão periférica e a percepção espacial podem estar seriamente comprometidas.

Com o aumento da expectativa de vida, a enfermidade ocular acomete com mais intensidade a população brasileira e, somada às novas tecnologias de comunicação, nas quais o contato com telas para leitura, a visão é ainda mais necessária para estar bem informado, desta forma, cuidar dela, o quanto antes, é fundamental. Para começar a dar atenção aos seus olhos agora, escolha o Núcleo de Excelência em Oftalmologia, em Minas Gerais, e seus oftalmologistas de glaucoma. O NEO tem mais de 10 anos de existência e convênio com os principais planos de saúde do país e preços justos e acessíveis para aqueles que optam pelo atendimento particular.

Tipos de glaucoma

O glaucoma nos olhos pode ocorrer de quatro maneiras, apesar do comportamento da doença permanecer o mesmo:

Glaucoma congênito

Em suas manifestações mais recorrentes, a enfermidade se desenvolve durante a vida, no caso da versão congênita, o bebê já nasce com esse problema nos olhos e, assim que diagnosticado, deve-se iniciar o tratamento.

Glaucoma de ângulo fechado (agudo)

É uma versão agressiva da doença, quando a saída do líquido incolor que preenche as camadas oculares – o humor aquoso – é bloqueada. O que causa um aumento abrupto da pressão ocular e, consequentemente, alteração no nervo óptico.

Glaucoma de ângulo aberto (crônico)

É a forma mais comum da doença, na qual a forma hereditária é predominante e a causa não é totalmente compreendida. De desenvolvimento lento, não apresenta sintomas na maioria dos casos.

Glaucoma secundário

Nesse quadro clínico, a causa pode ser externa: uso prolongado de colírios com corticoides, traumas e também motivada por outras doenças oculares que dificultam a drenagem do líquido intra-ocular.

O que mais pode influenciar o aparecimento do glaucoma?

Existem alguns fatores que contribuem para o desenvolvimento da doença, fique atento a eles: estar acima dos 60 anos, casos da doença na família, uso prolongado de colírios e outros medicamentos com corticoides, ser afrodescendente – estaticamente tem mais propensão que os caucasianos.

Além disso, outros quadros clínicos podem ter relações diretas com o glaucoma:

  •         Diabetes tipo 2: amplia a chance de desenvolver a doença em 35%;
  •         Hipertensão arterial: amplia em 17%;
  •         Ambas as doenças: 48%.

Exames de glaucoma:

Apenas o seu médico oftalmologista pode indicar o melhor procedimento para o diagnóstico da doença. Selecionamos algumas opções que ele pode solicitar:

  •         Campimetria;
  •         Exame com lâmpada de fenda;
  •         OCT;
  •         Imagens do nervo óptico;
  •         Tonometria.

EXAME OCT – TOMOGRAFIA DE COERÊNCIA ÓPTICA ESPECTRAL 3D

Conheça o exame de imagem de altíssima resolução que revolucionou o diagnóstico e tratamento de várias patologias oculares, principalmente da retina e do glaucoma. Já estamos na 5° geração de equipamentos atualmente, onde conseguimos análises muito rápidas e com alto número de análises por pontos, com isso conseguimos avaliar com altíssima qualidade todas as camadas retinianas, o epitélio pigmentar da retina, a coróide, disco óptico (papila) e a interface entre o vítreo e a retina. Nossa resolução hoje aproxima se de 3 micra. A tecnologia atual é a espectral (3D) associado ao estudo da vascularização da retina (Angio – OCT). O exame do OCT em Belo Horizonte dura aproximadamente 15 minutos, sendo necessário a dilatação pupilar na grande maioria das vezes.

Glaucoma tem tratamento, sim!

Na maioria dos casos, o tratamento do glaucoma é apenas clínico com a aplicação de colírios e outros remédios para diminuir a pressão ocular. Entretanto, existem quadro em que a cirurgia pode ser uma opção e daí, você pode se perguntar “tenho glaucoma nos olhos, quando operar?”. A operação é indicada apenas quando o tratamento clínico não surte efeito. Nesses casos, a intervenção cirúrgica, geralmente, é a trabeculetomia, na qual ocorre a formação de um caminho artificial de drenagem para o líquido intra-ocular (humor aquoso).

Laser Trabeculoplastia Seletiva (SLT)

A Trabeculoplastia Seletiva a Laser, também conhecida como SLT, é um tratamento rápido e eficaz no controle e redução da pressão intraocular associada ao glaucoma.

O SLT faz a drenagem do excesso do líquido aquoso no interior do globo ocular, causa da alta pressão. Utilizando-se de pulsos curtos de laser de baixa energia, o SLT direciona a melanina de células específicas do olho afetado, para desencadear a cicatrização natural e reconstrução dessas células, sem provocar qualquer dano colateral à estrutura subjacente.

Trabeculoplastia com Laser de Argônio (ALT)

Diferente do SLT, a Trabeculoplastia com Laser de Argônio, ou ALT, é considerada um tratamento de segunda linha, por fazer uso de laser térmico.

O procedimento é totalmente similar ao do SLT, e executa a mesma função: drenar parte do líquido aquoso, visando reduzir a pressão intra ocular.

Entretanto, a técnica ALT usa um laser de argônio que é térmico e que provoca queimaduras de coagulação e cicatrização de tecidos. Por causa disso, a técnica só pode ser realizada uma única vez.

Qual técnica é melhor?

Em termos comparativos, a técnica SLT parece fornecer mais benefícios do que a técnica ALT:

  • Eficaz como tratamento de primeira linha;
  • Mais fácil de executar em focos não críticos;
  • Eficaz mesmo em Malhas Trabeculares mais pigmentadas;

Pode ser realizado na presença de sinéquias. (A íris adere à córnea ou à cápsula da lente cristalina).

Quer saber mais?

Nós temos um material completo e gratuito sobre Glaucoma para você esclarecer todas as dúvidas e dar importância, todos os dias do ano, à saúde dos seus olhos. Acesse já:

guia-glaucoma-neo

Se você gosta também de assistir a vídeos, dê uma conferida na reportagem feita pelo canal R7 com a Dra. Pollyanna C. Versiani, especialista em glaucoma do Núcleo de Excelência em Oftalmologia:


Ela, junto aos demais profissionais especialistas em Glaucoma do NEO: Dr. Alberto Diniz Filho, Dra. Christy Ana Gonçalves V. Flam e Dr. Mariel Augusto Vilaça, espera por você!

Agende já sua consulta, via WhatsApp, temos oftalmologistas em Belo Horizonte, Venda Nova e Ribeirão das Neves. Além de convênio com os principais planos de saúde do país e preços justos e acessíveis para quem optar pelo atendimento particular.

Diretor Técnico: Dr. Rodrigo Versiani - CRM/MG: 34376 - RQE 30648

Consultórios: Av. Bernardo Monteiro, nº 1299 – Bairro: Funcionários. Belo Horizonte/MG

Telefone e Whatsapp de Atendimento:

(31) 3235-0001

Centro Cirúrgico: Av. Bernardo Monteiro, nº 1299 – Bairro: Funcionários. Belo Horizonte - MG