Notícias

03
Nov

Retinopatia Diabética – os riscos do Diabetes para os seus olhos

retinopatia-diabetica-doenca-ocular

A Federação Internacional de Diabetes divulgou um relatório em 2016, com a estimativa de diabéticos em todo o mundo. O número atual é de 415 milhões de diabéticos em todo o mundo, um número 8% maior do que o apresentado no relatório de 2013. No Brasil, estima-se que haja mais de 14 milhões de diabéticos diagnosticados, e cerca de 6 milhões de brasileiros ainda não saibam que têm a doença.

Por conta do aumento alarmante de novos casos, a Organização das Nações Unidas instituiu o dia 14 de Novembro como o Dia Mundial do Diabetes, que tem o objetivo de conscientizar a população mundial sobre esta patologia.

O Diabetes é uma doença crônica, que provoca queda ou interrupção total da produção de insulina, a proteína responsável por processar os açúcares que ingerimos.

Diabetes e os riscos para a visão

A interferência do Diabetes no metabolismo pode provocar outras complicações, como problemas renais, no coração e nos nervos, dificuldade na circulação do sangue, gangrena das extremidades (mãos e pés), hipersensibilidade da pele e demora na cicatrização.

Os olhos também sofrem os efeitos deste distúrbio: diabéticos têm até 4 vezes mais chances de desenvolverem doenças oculares graves como Catarata, Glaucoma e Retinopatia Diabética.

O que é Retinopatia Diabética?

A Retinopatia Diabética é o nome dado ao comprometimento do fundo do olho, especificamente da retina, atrelado à complicações da Diabetes.

A retina possui uma malha sanguínea que é responsável por irrigar e nutrir todo o segmento posterior do olho, onde estão a retina e o nervo óptico. Os vasos oculares são bastante finos e sensíveis.

O excesso de açúcares não processados no sangue provoca entupimento dos vasos sanguíneos da malha retiniana. Por conta disso, a retina fica pouco oxigenada, levando à perda da sua capacidade funcional, a visão.

Confira nosso infográfico sobre a Retinopatia Diabética e cuide da sua visão:

baixe-o-infografico-retinopatia-diabetica

Como tratar a Retinopatia Diabética

A Retinopatia Diabética é uma doença considerada grave, porque pode levar levar à perda total e irreversível da visão. Mas é possível controlar e conviver com esta doença.

Existem diferentes técnicas que podem ser aplicadas no tratamento da Retinopatia, dependendo da gravidade dos danos causados na retina.

Uma das formas de tratamento é a Fotocoagulação a Laser, que usa laser térmico que aumenta a temperatura do tecido retiniano e estimula a sua cicatrização, visando corrigir a malha sanguínea.

Outra técnica que pode ser usada é a Terapia Antiangiogênica – também conhecida como Injeção Anti-VEGF -, que consiste na aplicação de medicamentos diretamente na cavidade vítrea, que impedem a formação de novos vasos sanguíneos na retina e reduzem o edema macular. Outros tratamentos podem ser realizados , como o implante na cavidade vítrea de corticoide de liberação lenta e cirurgias, como a vitrectomia posterior via pars plana.

Mas é importante reforçar que, além das técnicas oftalmológicas, o paciente deve manter as taxas de glicose sob controle, através de alimentação saudável e com acompanhamento médico regular.

Faça um check up ocular no Núcleo de Excelência

Manter uma alimentação saudável, controlar as taxas de glicemia e fazer acompanhamento oftalmológico regular são as melhores formas de prevenir o desenvolvimento de Retinopatia Diabética.

Entre em contato com a equipe do Núcleo de Excelência em Oftalmologia e agende já uma consulta de rotina com o especialista em Retinopatia.

agendar-consulta-neo-hospital-de-olhos

Caso ainda tenha dúvidas, fale conosco pelo telefone (31) 3235-0001, pelo WhatsApp (31) 97109-0445 ou pela Central de Atendimento.