Exames de Retinografia Fluorescente em BH

oct-equipamento-neo

Angiografia Fluoresceínica

A Angiografia Fluoresceínica (AF), ou Angiofluoresceinografia, é um exame de grande importância realizado em nosso centro oftalmológico em Belo Horizonte. Sua importância é primordial no estudo das doenças que atingem a retina, coróide e nervo óptico. Doenças como Retinopatia Diabética, Doença Macular Relacionada à Idade (DMRI), Degenerações Retinianas Hereditárias, Doenças oclusivas vasculares, entre outras, têm indicação para realizar esse exame, que apesar do nome complicado, é relativamente simples em sua realização, porém necessita grande experiência na área de retina e vítreo para a sua interpretação.

É um exame que requer câmeras fotográficas especialmente desenhadas para fotografar o fundo de olho. Neste exame um corante (fluoresceína) é injetado na veia do braço do paciente. Logo após poucos segundos o corante atinge os vasos oculares e fotografias são feitas para o estudo da circulação da retina e coróide.

Consiste na administração endovenosa (geralmente através da punção de uma veia do braço ou do dorso da mão) de um produto de contraste – a Fluoresceína, (uma molécula não tóxica e altamente fluorescente que pode ser usada com segurança na grande maioria das pessoas). Permite estudar as características do fluxo sanguíneo nos vasos da retina e coróide, registrar detalhes do epitélio pigmentar e da circulação retiniana e avaliar da sua integridade funcional (já que os vasos retinianos normais são impermeáveis à Fluoresceína).

Tire suas dúvidas com nossos especialistas:

duvidas-retinopatia-diabetica-neo

Descrição do exame

O contraste é a fluoresceína sódica, que pode ser utilizada em pacientes com alergia ao iodo e gestantes. As principais reações adversas que podem ocorrer que não são freqüentes são dor local se houver extravasamento do contraste, náuseas (5%) e vômitos (0.3%), mais comuns em jovens. Raras são reações alérgicas como coceira, vermelhidão local, edema de laringe, broncoespasmo, tromboflebite.

São relatados casos raros de choque anafilático, infarto e até morte (0.0004%). O contraste é eliminado pelo organismo em torno de 24 horas, pelo fígado e rins, alterando a coloração da urina e pele nesse período. Deve-se evitar exposição solar por um período de 48 horas, para não haver reações urticariformes.

exame-de-retina

O exame está contra-indicado em portadores de insuficiência renal não dialítica, hepática e cardíacos não controlados, e em pacientes epilépticos.
Após dilatação das pupilas com colírios, é feito o posicionamento do paciente no aparelho e injetado o contraste em cinco segundos. Fotos sequenciais são tiradas pelo oftalmologista, durante o exame de 5 a 10 minutos, conforme a doença estudada. Também denominado
Angiofluoresceinografia.

Para saber mais sobre exames de RETINOGRAFIA FLUORESCENTE em BH, e sobre planos de saúde, fale com uma de nossas atendentes e tire todas as suas dúvidas.

Saiba tudo sobre Retinopatia Diabética no e-Book exclusivo que a equipe do Núcleo de Excelência em Oftalmologia desenvolveu para você:

ebook-de-retinopatia-diabetica

Você tem dúvidas sobre os Exames de Retinografia Fluorescente em BH? Acesse a área de atendimento do site, teremos o maior prazer em atendê-lo. ou
Ligue para whatsapp (31) 9 7109-0445