Glaucoma

glaucoma-neo
O Glaucoma é a enfermidade que provoca a lesão, em caráter progressivo, do nervo óptico. Glaucoma é uma das doenças oculares de maior gravidade, já que é causadora da maior parte dos casos de cegueira não reversível no mundo.

Dentro do globo ocular, existe um líquido chamado humor aquoso. Este líquido ocupa toda a cavidade interna do globo, mantendo o seu formato esférico.

O humor aquoso está sempre em movimento entre as câmaras internas do olho, e este movimento, associado ao volume correto, produz uma pressão interna, natural do órgão.

Esta doença ocular acontece quando o equilíbrio entre a produção e escoagem do humor aquoso é quebrado. O maior fator de risco para desenvolvimento do glaucoma é a pressão ocular elevada .

As lesões de nervo provocam perda de campo visual, e são realmente irreversíveis.

Dúvidas sobre esta doença ocular? Fale com um especialista:

duvidas-glaucoma-neo

Existem alguns fatores de risco que podem ser gatilhos para o desenvolvimento do Glaucoma:

Idade. O glaucoma está atrelada ao processo de envelhecimento, mas não de forma obrigatória. É mais comum após 40 anos de idade.

Raça. Estudos indicam que pessoas da raça negra são até 4 vezes propensas a desenvolver Glaucoma.

Histórico familiar. Herança genética também faz parte dos fatores de risco. Se você tem um parente de primeiro grau (pais, irmãos ou filhos) que já têm histórico da doença, então você tem 10 vezes mais chance de desenvolver também.

Outras condições que favorecem o surgimento do glaucoma incluem diabetes, doenças cardiovasculares, enxaqueca, alta miopia, cirurgias intra-oculares prévias.

Existem dezenas de formas de glaucoma, mas que podem ser reunidos em cinco grupos principais – dependendo do mecanismo através do qual ocorre a obstrução à drenagem do humor aquoso.

GLAUCOMA PRIMÁRIO DE ÂNGULO ABERTO

Neste tipo ocorre uma obstrução parcial à saída do humor aquoso porque os orifícios de drenagem, localizados no ângulo da câmara anterior, tornaram-se mais estreitos e obstruídos por materiais que se acumulam com a idade.

Com a obstrução à drenagem e consequente represamento do humor aquoso dentro do olho ocorre um aumento da pressão intra-ocular que pode levar a sofrimento do nervo óptico. O dano ao nervo óptico se processa através de perda lenta e progressiva de fibras nervosas, com consequente perda visual.

O curso do glaucoma é silencioso, sem sintomas: não há dor, desconforto visual e nem baixa visual, até uma fase avançada da doença. É frequentemente chamado de “o ladrão silencioso da visão”.

Portanto somente será descoberto se o paciente se submeter a um exame oftalmológico completo: que inclua a medida da pressão intra-ocular e exame do disco óptico.

GLAUCOMA PRIMÁRIO DE ÂNGULO FECHADO

Este tipo de glaucoma representa apenas 10% de todos os glaucomas. Existem duas formas de apresentação, uma crônica e outra aguda. A elevação da pressão intra-ocular ocorre pela aposição da íris sobre a periferia da córnea, fechando o ângulo e impedindo o acesso do humor aquoso ao sistema de drenagem.

Na forma aguda, os sintomas são exuberantes: visão embaçada, halos coloridos, dor intensa, vermelhidão ocular, náuseas e vômitos. Ao exame, observa-se uma pressão intra-ocular extremamente elevada, em torno de 40 a 70 mmHg.

Trata-se de uma emergência oftalmológica, se não tratada a tempo a cegueira pode instalar-se em poucos dias. Na forma crônica, o fechamento do ângulo é parcial ou intermitente.O quadro clínico se assemelha ao glaucoma de ângulo aberto e é frequentemente assintomático.

olho-com-glaucoma

GLAUCOMA DE PRESSÃO NORMAL

O quadro clínico (alterações do disco óptico e defeitos de campo visual) é essencialmente o mesmo do glaucoma primário de ângulo aberto. A única diferença é que os pacientes não apresentam pressão intra-ocular elevada.

Acredita-se que outros fatores influenciam a resistência do nervo óptico e, para certos indivíduos, pressões mesmo dentro de níveis estatisticamente normais (entre 10 e 20 mmHg) sejam nocivas. O tratamento segue o mesmo padrão que aquele para o glaucoma primário: baixar a pressão intra-ocular para uma pressão mais segura, em que não haja progressão do glaucoma.

GLAUCOMA CONGÊNITO

Nesses casos de glaucoma, a obstrução à drenagem do humor aquoso ocorre pela existência de tecidos anormais que recobrem e impermeabiliza o sistema de drenagem localizado no ângulo da câmara anterior. É relativamente raro e pode estar presente ao nascimento ou se manifestar meses após. Ocorre em ambos os olhos em 70% dos casos.

A criança apresenta lacrimejamento, fotofobia, córnea fosca e é comum um aumento do tamanho dos olhos (buftalmia) devido à maior elasticidade dos tecidos oculares. Este tipo de glaucoma pode estar associado a outras malformações oculares ou sistêmicas.

A criança com suspeita de glaucoma congênito deve ser sedada para permitir a realização de um exame completo, com tonometria, biomicroscopia, gonioscopia e exame de fundo de olho.

O tratamento é quase sempre cirúrgico e consiste preferencialmente na abertura dos tecidos anormais ( trabeculotomia), embora outras técnicas possam ser empregadas.

GLAUCOMA SECUNDÁRIO

Neste tipo de glaucoma a obstrução à drenagem do humor aquoso deve-se a causas múltiplas como trauma, inflamações, hemorragias, tumores, uso de certos medicamentos.

É importante ressaltar não é possível realizar tratamentos preventivos, e que o diagnóstico de Glaucoma só pode ser identificado por um médico oftalmologista em Belo Horizonte, depois de se fazer uma rotina de exames específicos. Por isso é tão importante manter a rotina de exames oftalmológicos completos, em períodos regulares.

Se você está procurando por um médico oftalmologista especialista, ou uma clínica de olhos em Belo Horizonte, fale com o Atendimento do NEO e agende já uma consulta oftalmológica de rotina.

Você tem dúvidas sobre o Glaucoma? Acesse a área de atendimento do site, teremos o maior prazer em atendê-lo. ou
Ligue para whatsapp (31) 9 7109-0445